sexta-feira, 24 de Outubro de 2008

Tenho osteoporose. O que posso fazer?

A fitoterapia e a naturapia propõem prevenir e ajudar a tratar. Objectivo: melhorar a qualidade de vida dos doentes.

Fitoterapia
É uma doença que progride lentamente e constitui a principal causa de fracturas nas mulheres pós-menopáusicas e homens idosos. Também conhecida por “assassina silenciosa”, a osteoporose caracteriza-se pela redução da massa óssea e deterioração da micro-arquitectura do tecido ósseo, o que leva a uma maior fragilidade óssea e aumento do risco de fractura.

O primeiro objectivo é garantir as necessidades nutricionais para atingir o auge da massa óssea aquando da maturação do esqueleto, pois a tendência é esta ir diminuindo com o avançar da idade. Depois, as principais recomendações incluem o manter uma actividade física regular, evitando um estilo de vida sedentário com repouso excessivo ou imobilização prolongada. Adoptar uma dieta rica em cálcio e vitamina D é sobremaneira importante, enquanto que o tabaco e o álcool devem ser evitados. O consumo excessivo de sal, proteínas e café também deve ser desencorajado.

O efeito benéfico do cálcio e da vitamina D é potenciado por suplementos alimentares que contenham estes nutrientes e da conveniente exposição solar (15m por dia no rosto e nas mãos para as peles claras. Nas peles morenas este período pode ser um pouco maior mas atenção ao excesso de sol). A administração de fitoestrogénios (isoflavonas da soja) pode levar a um aumento da densidade mineral óssea, reduzindo assim o risco de fractura. Há estudos que indicam a possibilidade de optimizar este efeito ingerindo uma dose diária de entre 10 a 100 mg de genesteina, diadzeina (extracto de isoflavonas da soja, padronizado a 10%).

Ana Durão
Farmacêutica e Pós-graduada em Marketing e Consumo de Produtos Naturais pelo ISLA de Lisboa



Naturopatia

A osteoporose está ligada à segunda metade da n vida e revela-se por uma perda gradual da massa óssea. As consequências são haver maior probabilidade de fracturas, dores e curvatura da coluna vertebral. Atinge mais as mulheres, não só porque o homem tem mais 30% de massa óssea, mas também porque com a pré-menopausa o estrogéneo diminui.

O que fazer? Ser activo e expor-se à luz (não necessariamente directa) do sol. A falta de exercício - moderado, não excessivo - é causadora da diminuição dos tecidos ósseos e musculares. Há alimentos cujo excesso contribui para a perda de cálcio: café, açúcar, refrigerantes, álcool, sal, proteínas animais e espinafres. O tabaco e certos fármacos como os corticóides também predispõem à osteoporose.

Bons alimentos são as algas, o trigo sarraceno, os iogurtes e os queijos frescos, o dente-de-leão, o chá de três anos, o tofu e os legumes de folha verde, o gérmen de trigo e os peixes, nomeadamente a sardinha. Como suplementos, aconselha-se a toma de cálcio, magnésio, silício, algas e extracto de cavalinha. É conveniente a consulta de profissional de saúde competente, já que a condição de osteoporose pode derivar de ou fazer parte de diversos quadros clínicos. Significa isto que, para que a osteoporose seja correctamente encarada, o quadro que a causa ou de que ela faz parte (por exemplo a menopausa) deve ser tratado.


Carlos Campos Ventura
Director do Instituto Hipócrates de Ensino e Ciência www.InstitutoHipocrates.pt

Fonte:http://saude.sapo.pt/100_natural/artigos/geral/solucoes_naturais/ver.html?id=889989

Sem comentários: