quarta-feira, 1 de abril de 2009

Rosto vermelho depois de beber álcool pode ser risco de cancro

Manifestação está ligada a deficiência no metabolismo do álcool, e é muito comum em pessoas de origem asiática.

Quando o rosto de alguém fica vermelho quando ingere álcool, pode indicar um aumento do risco de um cancro de garganta fatal, segundo investigadores. Essa resposta do fluxo sanguíneo, que pode acompanhar náusea e batimentos cardíacos acelerados, é causada principalmente por uma deficiência herdada numa enzima chamada ALDH2, uma característica partilhada por mais de um terço da população de famílias do leste asiático – japoneses, chineses ou coreanos. Mesmo meia garrafa de cerveja já pode espoletar a reacção.

A deficiência resulta em problemas para metabolizar o álcool, levando a uma acumulação no organismo de uma toxina chamada acetaldeído. Pessoas com duas cópias do gene responsável por isso têm reações tão desagradáveis que são incapazes de consumir grandes quantidades de álcool.

Essa aversão, na verdade, protege-os do aumento do risco de cancro. No entanto, aqueles com somente uma cópia do gene podem desenvolver uma tolerância ao acetaldeído e tornarem-se consumidores regulares de álcool.

«Estamos a tentar aumentar a consciencialização sobre esse factor de risco entre os médicos e os seus pacientes deficientes em ALDH2», disse Philip J. Brooks, investigador do Instituto Nacional de Abuso do Álcool e Alcoolismo, e autor do artigo publicado na revista científica PLoS Medicine. «É um risco muito sério».

O tumor, cancro do esófago de células escamosas, também é causado pelo tabagismo e pode ser tratado com cirurgia. Entretanto, mesmo com tratamento, as possibilidade de sobrevivência deste tipo de cancro são baixas. Até mesmo o consumo moderado de bebida aumenta o risco, e aumenta consideravelmente quando o consumo é frequente. Uma pessoa com deficiência de ALDH2, que toma duas cervejas por dia, tem de seis a dez vezes mais risco de desenvolver cancro do esófago em relação a um indivíduo sem a deficiência da enzima.

Reduzir o consumo de bebida alcoólica pode diminuir significativamente a incidência desse tipo de cancro entre os adultos asiáticos. Os investigadores calcularam que, se os homens japoneses com deficiência de ALDH2, reduzissem o seu consumo semanal de álcool para menos de nove doses, 53% dos casos de cancro de esófago de células escamosas poderiam ser prevenidos nesse grupo.

fonte:Sapo Saude 2009-03-26

27 comentários:

Anónimo disse...

eu bebo e fico vermelho, existe algum remedio, medicamento, alimento que substitui essa falta de enzima?

Natural Naturalmente disse...

Anónimo, o acumulo da toxina no organismo não é negociável, se existisse um maneira de resolver tal situação, muitos cancros poderiam ser evitados ou tratados. O remédio é mesmo evitar, prevenir.
Um abraço
Márcia

Anónimo disse...

Olá lendo esse blog, fiquei curioso, por que sou descendente de japones.
Quando bebo fico vermelho com toda crtz!
Porem, depois de beber reparo que quando fumo maconha eu começo a ficar menos vermelho, mas em outros lugares q pesquisei a pratica do tabagismo tbm pode ajudar a criaçao do tumor.
Se eu parar de beber e so fumar maconha, minhas chances de ter cancro diminuem so pelo fato de deixar de beber, ou a maconha pode ter alguma influencia nisso?

Natural Naturalmente disse...

Anónimo, se voce estiver 100% intoxicado e passar a 50% suas chances melhoram sem dúvida!

Caio disse...

Olá. Muito obrigado pela contribuição.
Gostaria apenas de saber se você tem conhecimento do por que eu fico vermelho 3 vezes de cada 5 vezes que ingiro bebida alcoólica?

Anónimo disse...

Quando eu engiro bebida alcoólica minha pele reage ficando avermelhada como se fosse hematomas no rosto e pescoço e restante do corpo aparecem pequenos pontos avermelhados ao redor de onde cresce o pelo corpóreo.Será que posso ter essa deficiência enzimática? O que fazer?

Natural Naturalmente disse...

Anónimo, tem 3 hipótese:
1. Consultar um médico que se não estiver para ai virado não vai fazer nada, ou então vai manda-lo fazer uma batelada de exames.
2. Deixar completamente de beber.
3. Beber 1/8 do que costuma beber, e ver como reage.
Eu particularmente optaria pela 2. E quem sabe faria um check-up. Só para dormir tranquilo.

Anónimo disse...

gostaria de saber porque meu marido q é hipertenso e bebe constantemente principalmente bebida destilada tbem fica com o rosto e pescoço muito vermelho e as vezes tem dor no estomago e vomitos tem a ver com essa deficiencia da enzima(obs ele nao tem decendencia asiatica.

ebson disse...

antes eu bebia normalmente e isso nunka tinha aconteçido com migo mais a 1 mês quando bebo fico com manchas vermelhas no rosto e na pele sera que é esse tipo de doença minha descendencia é espanhola não asiatica o que sera

Anónimo disse...

ola pessoal, estou preocupado tambem, de uns 2 meses pra cá eu bebo qualquer bebida alcoolica pode ser pouca quantidade dois copo de cerveja que meu rosto começa a fica vermelho braço olho, ai paro de beber tomo agua e vou voltando ao normal coisa de 30 min, e se bebo novamente fico menos vermelho, ja fiz td tipo de exame de sangue, figado, pancreas, baço, rins e não aponta nada, nunca tive isso e sempre bebi, ning sabe o que, alguem pode da uma dica ai... vlwww

Rodrigo disse...

Ola, eu também quando bebo um copo de cerveja eu fico vermelho por uns 30 minutos e depois passa ai posso continuar tomando normal. Mas tem dias que chego em casa e tomo dois copos de cerveja e não fico vermelho, então gostaria de saber o que pode estar ocorrendo e o que devo fazer.

Obrigado.

Anónimo disse...

ola, eu gostaria de saber se é perigoso quando minha namorada bebe ela fica vermelha e com coraçao acelerado e ela me disse q esta sentindo um ar presso dentro dela,meio q falta de ar...
ela tem 18 anos é chinesa!
gostaria de sabe se tem algun perigo dela ter uma parada respiratoria? obrigado

Anónimo disse...

ola, eu gostaria de saber se é perigoso quando minha namorada bebe ela fica vermelha e com coraçao acelerado e ela me disse q estava sentindo um ar presso dentro dela,meio q falta de ar...
logo depois ela vomitou tudo e disse q estava mais aliviada.
ela tem 18 anos é chinesa!
gostaria de sabe se tem algun perigo dela ter uma parada respiratoria ou algo do tipo no momento em q ela estiver alcoolizada? me ajudem pois a amo muito e quero alerta -la.obrigado

Natural Naturalmente disse...

Lógico que é!!!
Mesmo que eu não lesse este post, mesmo que eu não fizesse ideia que o álcool pudesse ser fatal, mesmo que fossem só sintomas.
Era uma situação que eu teria em atenção. Mesmo muita.

xandy disse...

Quando bebo só no sabado nao fico vermelho mas quando bebo sabado e domingo fico com rosto pescoço e algumas parte do corpo vermelho só quando bebo dois dias seguidos nao bebo durante a semano só nos fim de semana. O que pode ser. Fui em alguns medicos e nada só medicaçao e me mandam p casa. O que faço...

Natural Naturalmente disse...

Xandy


Há 14 anos dou consultas, mas não costumo fazer consultas por telefone, internet.... ou enfim sem ver a pessoa em causa, pois muitas vezes são os detalhes, que não são ditos, os dados mais importantes.
Não sei nada sobre si, mas mesmo depois de ler o artigo você ainda tem dúvidas??
* Se por um acaso, vamos imaginar, você beber durante uma semana; o que será que vai acontecer?
* Você já pensou que as manchas são uma reacções externa, mas internamente os seus órgãos também tem reacções ao álcool?
É verdade que todos vamos morrer, mas eu quero morrer com saúde, não quero ficar vegetando numa cama. Sem um consulta só pelas poucas linhas que você escreveu, eu até atreveria-me a dizer:
Em vez de tomar REMÉDIOS e se entupir de mais toxinas. Deixa de beber, não deixa de beber só o segundo dia, deixa de BEBER ÁLCOOL, seu corpo já deu o alerta, já informou que o álcool não é bem vindo(possivelmente valerá a pena ler novamente os dois primeiros parágrafos do artigo).
Um abraço.

Osmar Almeida Almeida disse...

eu tommei bebida alcólica por uns 9 ou 10 anos pois no final quando eu parei meu rosto estava ficando vermelho meu olhos parecia que ia pegar fogo orelha pescoço, entaõ resolvi abandonar o alcool fiquei 8 anos sem beber, pois entaõ aquilo naõ aconteceu mais, mas eu tive uma recaida agora fiquei un tres meses bebendo mas naõ há quantidade como antes entaõ no final eu tomava uma latinha meu rosto e olhos e demais novamente estava dando os mesmo sinal do passado entaõ resolvi parar de novo, se eu parar de beber eu estarei livre de cancro.

Bruno Martins disse...

Pessoal, que publicação ridícula!! O risco é de CÂNCER, não é de CANCRO! O Cancro é uma doença venérea, ou seja, sexualmente transmissível, esse texto ficou uma palhaçada, pelo simples fato de alterarem essa palavra, pois não existe CANCRO DE GARGANTA!! Aff, pessoal sai postando qualquer coisa e olha o tanto de gente acima, acreditando...

Natural Naturalmente disse...

Bruno Martins.
Obrigada pelo seu post.
Mas gostaria de contrariar o seu comentário.
Ao lermos uma estudo, ou uma reportagem de outro pais , temos de ter em conta que as palavras e ou os termos possam não ser iguais aquilo que estamos acostumados...
Pois vejamos!
Os tipos de cancro MAIS comuns são:
x Cancro da Bexiga
x Cancro da Boca
x Cancro do Cérebro
x Cancro do Colo do Útero
x Cancro do Cólon e do Recto
x Cancro do Estômago
x Cancro da Mama
x Cancro do Ovário
x Cancro da Pele não-melanoma
x Cancro do Pulmão
x Cancro da Próstata
x Cancro do Rim
x Cancro do Útero
x Leucemia
x Linfoma Hodgkin
x Linfoma não-Hodgkin
x Melanoma
x Mieloma Múltiplo

Afinal, aqui, cancro é o mesmo que câncer no Brasil!
http://www.ligacontracancro.pt/#





Anónimo disse...

Moro em Brasília, tenho 33 anos e sempre bebi fim de semana, ou seja, sexta e sábado. No meio semana apenas moderado em situações especias. Hoje, dia 04/04/2014 resolvi fazer uma pesquisa. "Fico vermelho após beber" e não deu outra. Constatei o que já desconfiava.Alcool não tem me feito bem. No último mês comecei a sentir falta de ar, palpitação e vermelhidão no rosto após ingerir duas latinhas das cervejas tradicionais. Moral da hístoria. Ainda bem que aproveitei bem até essa descoberta. Infelizmente de hoje em diante prefiro beber umas 4 cervejas com baixo teor alcolicoe muito esporadicamente para redeziro risco de cancer. Até mais meus companehiros bebuns. Foi bom enquanto durou...

Jackson Pereira disse...

alguem esta ta dando um medicamento que se cham antietanol. Veja: http://www.medicinanet.com.br/bula/602/antietanol.htm

Paula Mendes disse...

tenho 20 anos e a um ano mais ou menos começei a beber cerveja,nunca tive reação nenhuma mas de uns meses pra cá to ficando vermelha no rosto e pescoço e coça muito,mas com poucos minutos acaba, tentei beber uma cachaça o resultado foi imediato fiquei quase roxa de tanto inchaço e mim coçar toda fiquei com todo corpo vermelho,depois voltou o normal.o que fazer ?estou preocupada !que tipos de exame tenho que fazer?

Wilson Soares disse...

O antietanol causa sim estes mesmos sintomas. MAs é possível acontecer em pessoas que não tomaram o remédio sim. É deficiência em uma enzima que processa o alcool e outras substancias tóxicas no corpo. Já esta em teste um composto quimico que reativa esta enzima. Acredito que dentro de uns 5 anos quem não pode beber devido esse motivo terá a solução. Eu sou um deles. Dois copos de cerveja já me deixam sem ar e super vermelho. Não solução até o momento

Anónimo disse...

Ola pessoal infelizmente estou com mesmo problema, ao ingerir cerveja somente uma latinha acabou a graça, meus olhos fica vermelhos meus machucados de longos anos ficam todos marcados de vermelho meu pescoço meu corpo fica com manchas vermelhas.
Pelo que entendo sobre essas conversas só mudou o personagem.
Viver é melhor do que adoecer sabendo que estou vendo os sintomas, abraço Júnior! Jesus ama nos todos, já era serveijinha

Vini Felix disse...

Estudo explica gene da intoxicação etílica


Mutação está ligada a maior risco de câncer no esôfago e de sequelas deixadas por infarto; medicamento pode ter teste em humanos logo.

Uma síndrome genética que afeta 10% da população mundial -a susceptibilidade à intoxicação por álcool, que deixa as pessoas com a face vermelha- ganhou uma esperança de cura. Um grupo de pesquisadores americanos anunciou ontem ter identificado o mecanismo por trás do problema e mostrou como uma molécula sintética pode reverter o processo.

A mutação que dá origem à síndrome é mais comum em indivíduos de origem asiática (cerca de 40% dessa população) e tem consequências que vão além de bochechas ruborizadas, explicam os autores do trabalho. Portadores do problema têm deficiência na produção de uma enzima que ajuda a quebrar e eliminar as toxinas que o etanol gera dentro do organismo. Eles estão sob maior risco de câncer no esôfago.

Mesmo em pessoas que não consomem álcool, a anomalia que a síndrome produz as torna mais vulneráveis a mal de Alzheimer e infarto do miocárdio. Isso ocorre porque o processo metabólico que é afetado em portadores da mutação também é responsável por limpar toxinas que surgem quando há falta de oxigênio no organismo.

O novo estudo, publicado na revista "Nature Structural and Molecular Biology", descreve o que está por trás do rubor etílico que, na cultura popular, é atribuído apenas a uma fraqueza genérica para bebidas.

Túnel molecular

A enzima afetada pela mutação que o grupo descreve é a ALDH2. Seu papel no organismo é limpar o acetaldeído, uma das toxinas que se acumulam no corpo quando bebemos álcool. Nos indivíduos com a síndrome, a molécula de ALDH2 é produzida incorretamente e não dá conta do serviço.

"Por causa da mutação no gene, partes da proteína ficam soltas e maleáveis", explica Thomas Hurley, bioquímico da Universidade de Indiana que liderou o estudo, num comunicado à imprensa. No trabalho, ele e seus colegas mostram como uma molécula sintetizada por eles, batizada de Alda-1, foi capaz de consertar a enzima disfuncional em experimentos.

A Alda-1 tinha sido descoberta por Hurley e outros cientistas em 2008, usando uma técnica de pesquisa de "força-bruta", chamada high-throughput screening, usada por grandes indústrias farmacêuticas. Ela consiste em um sistema robótico que testa automaticamente a ação de milhões de compostos sobre uma dada molécula.

Com essa estratégia, Hurley e Che-Hong Chen, da Universidade de Stanford, chegaram à Alda-1. A molécula foi então testada com sucesso em camundongos portadores da versão mutante da ALDH2, e teve algum sucesso. Os cientistas não estavam conseguindo aprimorar o fármaco, porém, porque não sabiam como ele agia.

Esse vazio de informação foi preenchido agora com o estudo de Hurley descrevendo a estrutura e o modo de ação das moléculas envolvidas no processo. Segundo o trabalho, a estrutura da ALDH2 tem uma espécie de túnel onde as toxinas entram e são decompostas. Na versão anômala da enzima, porém, essa passagem fica bloqueada. Hurley diz que a descoberta crucial crucial. "Isso levará à modificação da Alda-1 para melhorar sua potência", diz.

Testes clínicos

O estudo publicado ontem é assinado também por Kenneth Warren, cientista da unidade dos NIH (Institutos Nacionais de Saúde) responsável por pesquisar o consumo de álcool nos EUA. "Esperamos ver mais pesquisas que ajudem a traduzir essas descobertas de laboratório para possíveis tratamentos em pessoas", afirma o pesquisador. "Essa descoberta intrigante pode ter implicações amplas de saúde pública."
Segundo Thomas Hurley, moléculas derivadas da Alda-1 podem estar disponíveis para testes clínicos em humanos até o meio deste ano.

Anónimo disse...

Quando eu bebo nao sinto nausea e meus batimentos nao aceleram,apenas fico com as bochechas um pouquinho vermelhas,queria saber se isso pode ser a deficiência da enzima ALDH2 ou ser outra coisa?

Anónimo disse...

Sarcoton esse medicamento provoca todos esses sintomas