segunda-feira, 21 de Junho de 2010

Alimentos bons para o cérebro

"Porque viveremos melhor se soubermos o que comer!"

Segundo o livro Alimentos que nos tornam inteligentes de Alex Clergue, existem alimentos que se consumidos de forma regular e equilibrada, ajudam o nosso cérebro a funcionar de forma mais activa e empreendedora.

A Saúde Actual foi saber quais são afinal estes alimentos, onde os podemos encontrar e em que consistem os seus benefícios reais para a actividade cerebral.

Agilidade Intelectual: Vitamina D

Associação de Ideias: Cobre e Vitamina B6

Astenia Psíquica: Ferro e Vitamina B6

Atenção e Concentração: Açucares de Lenta absorção, Vitamina B1, B12

Prevenção de Baixas do Rendimento Intelectual: Açucares de Lenta Absorção

Contra os Cancros do Cérebro: Selénio

Aumentar a Capacidade de Trabalho Intelectual: Vitamina B2 e B6

Melhorar a Circulação no Cérebro: Manganésio, Vitamina B3

Melhorar a Concentração Intelectual: Vitamina B1

Combater a Confusão da Ideias: Cobre

Boa Manutenção dos Desempenhos Intelectuais: Iodo, Selénio

Energia Intelectual: Fósforo, Açucares de Lenta Absorção, Vitamina B5, B12 e C

Combater o Envelhecimento Cerebral: Selénio e Vitamina E

Contra a Fadiga Cerebral: Ferro, Fósforo e Vitamina B1

Contra a Fadiga Ocular: Vitamina A

Regulação das Hormonas Cerebrais: Iodo

Aumentar a Memória: Vitamina B9

Para Melhorar a Oxigenação do Cérebro: Ferro, Manganésio, Vitamina B2, B3, B6, B9 e C

Bom para o Quociente Intelectual: Vitamina C

Melhorar o Raciocínio e a Memoria: Cobre, Vitamina B6, B12

Regulador dos Neuromediadores: Cobre

Resistência do Cérebro aos Produtos Tóxicos: Ácido Gordo Alfa Linoleico.

Trabalho Intelectual Activo: Fósforo, Vitamina C

Trabalho Intelectual Contínuo: Açucares de Lenta Absorção, Vitamina B1, B6 e Vitamina C

Diminuir os Riscos da Trombose Cerebral: Manganésio e Fibras

Onde Encontrar?

Ácidos Gordos Alfa Linoleicos: Óleo de linhaça, sementes de cânhamo, nozes, óleo de colza, camelina, sementes de chia (Salvia hispanica), feijão de soja e carne. Açucares de lenta absorção: Frutas e mel.

Cobre: Produtos marinhos (ostras, lulas e siris), carnes orgânicas (fígado, rins), grãos inteiros, amendoim, nozes, amêndoas, sementes de girassol, passas, legumes (feijão, grãos-de-bico e lentilhas) e chocolate.

Ferro: folhas verde-escuro (agrião, dente-de-leão, folhas da beterraba, da batata-doce e da mandioca, espinafres, agrião, salsa), grãos integrais (trigo), amêndoas, nozes, castanha de caju, frutas secas (damascos, passas, ameixas), brócolos, ervilhas, feijões, certas sementes (gergelim e girassol), melaço, algas marinhas, figo, tofu, ananás, alcachofra, aveia, banana, beterraba, cenoura, aipo, couve, limão, tâmara, morango, cereja, uvas, amora, vagens, avelã, kiwi, lentilha, levedura, pêssego, pinhão, pêra, pólen, maçã, ameixa, rabanete.

Fibras: Vegetais Crus (espargos, brócolos, couves de Bruxelas, couve-flor, aipo, courgettes, pepino, alho, feijão verde, pimento verde, alho francês, alface, cogumelos, cebolas, ervilhas, espinafres, sementes, batata doce e tomate), e frutas (maçãs, damascos, cerejas, toranja, uvas, kiwi, laranjas, pêssegos, pêras, ananás, ameixas, morangos e melancia)

Fósforo: leite, carne bovina, aves, peixes e ovos. Outros alimentos ricos em fósforo são: cereais, leguminosas, frutas, chás e café.

Iodo: Alimentos de origem marinha (ostras, moluscos e outros mariscos e peixes de água salgada)

Manganésio: pão, nozes, cereais, ervilhas, feijão verde, chá, etc.

Selénio: Castanha de caju, aveia, arroz integral, cereais integrais, atum, frutos do mar, fígado, frango, brócolos, pepino, repolho, alho, cebola.

Zinco: Frutos secos, leguminosas, gérmen de trigo, sésamo, carnes e queijos curados, banana, brócolos, cereais, carne, ostras e chocolate.

Vitamina A: Melão, damasco, papaia, manga, cenoura, brócolos, batata doce, couve, espinafre, abóbora, ervilha, beterraba, fígado (maior fonte), manteiga, ovos.

Vitamina B1: Flocos de cereais; cereais integrais; amêndoas; amendoim; nozes; soja; fígados de animais; massas alimentícias enriquecidas.

Vitamina B2: Levedura de cerveja, fígado de boi, fígado de galinha, farinha de soja integral, gérmen de trigo, leite integral; carnes; cereais integrais; ovos; vegetais verdes; derivados do leite.

Vitamina B3: Levedura de cerveja, farelo de arroz, amendoim, alga espirulina, peito de frango e atum.

Vitamina B5: Fígado, rim, coração, leveduras, ovos, leite, língua de boi, trigo, centeio, farinha de soja, brócolos, batata, cogumelos.

Vitamina B6: Batata; banana; peito de frango; semente de girassol; salmão, atum; abacate.

Vitamina B9: fígado, vegetais de folha verde escura, feijões, gérmen de trigo levedura, gema de ovo, linho, sumo de laranja e pão de trigo integral.

Vitamina B12: Rins, carne, peixe, leite e derivados, fígado.

Vitamina C: frutas cítricas, tomates, morangos, pimentão-doce e brócolos.

Vitamina D: Gema de ovo, óleo de fígado de peixe, sardinhas em lata, leite enriquecido, margarina e manteigas enriquecidas.

Vitamina E: Óleos vegetais (de girassol, palma, milho, soja e oliva), nozes, sementes de girassol, kiwi e germen de trigo, grãos integrais, peixe, leite de cabra e vegetais verdes folhosos.

Fonte: Sapo Saude Texto: Fernanda Brito - www.fernandabrito.com

3 comentários:

Tüp Bebek disse...

foi um artigo que eu gostava. Obrigado por compartilhar.

Fernanda Brito Blog disse...

Olá! O meu nome é Fernanda Brito e sou a autora desta matéria. Devo confessar que fiquei mt contente por ter servido de inspiração para o seu blog que está muitissimo bem construido, parabéns!

Natural Naturalmente disse...

Olá Fernanda.
A Internet é isso mesmo, partilha de dados, e no caso deste artigo, dados com muito valor. :D
Obrigada
Márcia